Baobá Africano - African baoba

Clique no botão ao lado para assistir o video relacionado ao produto.

Assistir Video

Baobá Africano - African baoba

Código: QSFC5X24W
R$ 762,00 R$ 49,80
até 6x de R$ 8,30 sem juros
ou R$ 47,81 via PIX
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 49,80 sem juros
    • 2x de R$ 24,90 sem juros
    • 3x de R$ 16,60 sem juros
    • 4x de R$ 12,45 sem juros
    • 5x de R$ 9,96 sem juros
    • 6x de R$ 8,30 sem juros
    • 1x de R$ 49,80 sem juros
    • 2x de R$ 24,90 sem juros
    • 3x de R$ 16,60 sem juros
    • 4x de R$ 12,45 sem juros
    • 5x de R$ 9,96 sem juros
    • 6x de R$ 8,30 sem juros
  • R$ 49,80 Boleto Bancário
    • 1x de R$ 49,80 sem juros
    • 2x de R$ 24,90 sem juros
  • R$ 47,81 PIX
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

Nome cientifico: Adansonia digitata

O Baobá, apesar de ser uma das maiores árvores do mundo, pode ser cultivada e se adapta perfeitamente em pequenos espaços, como pequenos quintais e vasos, uma prova disto é a utilização do Baobá em Bonsais, que são altamente valorizados devido ao aspecto extremamente ornamental, vide fotos. Sua flor também tem aspecto exótico e muito chamativo.

Tamanho da muda com aproximadamente 30cm, equivalente à segunda foto.

Baobá é o nome genérico de árvores de grande porte pertencentes a nove espécies do gênero Adansonia, assim batizado em homenagem ao naturalista francês Michael Adanson. O nome popular Baobá (Baobab) vem de uma palavra árabe que significa “pai de muitas sementes". Reza a lenda que, ao lado de um Baobá, Deus criou um lago no qual a árvore observava seu reflexo. Conforme surgiam novas criações divinas, o Baobá se lamentava por não ter belas folhas ou flores, o que deixou Deus impaciente e virou a árvore de cabeça para baixo. Muitos povos se reúnem aos pés dessa árvore para escutar seus conselhos.

O Baobá produz um fruto apelidado de “Pão de Macaco” ou “Mukua”, que se parecem com grandes cocos verdes, com sementes incrivelmente nutritivas em seu interior, que se desfazem na boca deixando um sabor agridoce. Nativo das savanas quentes e secas do continente africano, o Baobá é considerado árvore sagrada em muitas culturas. Na época da colonização, acabou sendo árvore do esquecimento, pois os escravos eram obrigados a ficar por muito tempo dando voltas em torno de um Baobá antes de serem embarcados nos navios.

É impressionante a imponência dos Baobás, que são altíssimos, com o tronco muito grosso de amplo diâmetro, mas que, no entanto, é oco, e se por ventura aparecem frestas nele, servem de abrigo, tanto que há na África do Sul um bar dentro do oco de um Baobá!

Aqui no Brasil talvez não cheguem as alturas tão extraordinárias devido à adaptação climática, no entanto ficam bem. Passam por variações anuais, ficando completamente pelados (o que fez surgir a graciosa imagem de "árvore de cabeça para baixo", porque de fato parece que as raízes estão de pernas para o ar devido aos ramos esparsos!), depois cheios de grandes folhas (de onde surgiu o nome científico "digitata", pois têm formato que se parece com os cinco dedos da mão), então surgem as enormes e pesadas flores brancas (de cheiro semelhante à carniça), até que chegam os imensos frutos, chamados de Mukua, os quais têm alto valor nutricional e são fonte de alimento na África. Por conta do formato dos frutos, ficou conhecido como "árvore do rato morto" ou como "árvore do macaco-pão", isso porque no interior contém uma pasta que quando seca, endurece e cai aos pedaços parecendo-se com pedaços de pó de pão seco. Esse miolo é rico em minerais, antioxidantes, ferro e potássio, contendo 6 vezes mais vitamina C do que uma laranja. Além disso são usados para o tratamento da malária.

Há regiões onde das folhas se prepara uma tradicional sopa. Da polpa dos frutos dissolvida em água fervente se produz um sumo que é muito apreciado como bebida fresca. Das sementes se extrai um óleo comestível. Os frutos são até 18 centímetros de comprimento e pendurar para baixo em cipós da árvore. Visualmente, eles se assemelham a mangas.

Em toda a África é conhecido como Árvore da Vida.

O Baobá Africano pode ser cultivado em regiões de clima Equatorial, Semi-árido, Tropical. Própria de regiões semi-áridas e litorâneas, ela tolera bem a salinidade e depois de bem estabelecida, resiste a estiagem. Não é um tipo de planta indicado para lugares de clima frio. Pode-se cultivar o Baobá como Bonsai, mas o vaso sempre deve estar em uma área de boa incidência de sol.

A muda de Baobá tem um tempo de crescimento lento, demorando de 8 a 10 anos para seu desempenho como árvore adulta. A muda comercializada em nosso site é feita por cultivo de sementes.

O Baobá não exige muito em termos de solo. Tolera solos pedregosos ou arenosos. Neste caso quanto mais drenado melhor. O excesso de matéria orgânica no solo pode acarretar no acúmulo de água que pode causar o apodrecimento das raízes e a propagação de fungos. Deve ser cultivado em sol pleno. pode-se fazer a poda somente para intervir num crescimento compacto e trazer a árvore na forma desejada. Recomendamos meses de inverno para cortar ramos individuais, enquanto as folhas podem ser podadas no verão.

*Imagens principais meramente ilustrativas equivalentes a um exemplar adulto da mesma espécie comercializada, já estabelecido, florindo ou frutificando.

  Manual de procedimento inicial 

              

Produtos relacionados

R$ 762,00 R$ 49,80
até 6x de R$ 8,30 sem juros
ou R$ 47,81 via PIX
Comprar Estoque: Disponível
Sobre a loja

Viveiro de Mudas RENASEM N° SP-16867/2018 falecom@jardimexotico.com.br Nossos horários de atendimento são: De segunda à sexta - feira: das 8:00 às 13:00 - das 14:00 às 17:00. Não trabalhamos aos sábado, domingos e feriados.

Social
Pague com
  • Mercado Pago
  • PagSeguro V2
  • PagSeguro V2
Selos

BUQUE GIGANTE EIRELI - CNPJ: 28.066.332/0001-98 © Todos os direitos reservados. 2021