Manual de instrução inicial


Camila Alegre - Logo Vetorizado.jpg

Olá, caro cliente do Jardim Exótico!

Por favor, siga as seguintes instruções:

  • Retire cuidadosamente a embalagem

    • As plantas cujas raízes são envolvidas por torrão de terra devem ser replantadas mantendo o torrão.

    • Há plantas cujas raízes são envolvidas por musgo. Nesse caso, é necessário retirar todo o musgo debaixo d´água, cuidadosamente para não danificar ou quebrar a raiz da planta.

 

  • Por conta do stress do transporte, não plante a muda diretamente no solo

    • Plantar em saco de polietileno ou, no máximo, em vaso de 20 litros.

    • Use 40% de substrato + 60% de terra preparada

    • Nos 5 primeiros dias, umedeça bastante a terra de manhã e no final do dia.

    • Para ajudar a planta a moldar-se e adaptar-se ao novo solo, você deve encharcar a terra a cada rega, mas certifique-se que a água não ficará empoçada, ela deve escoar.

    • Deixar as plantas em meia sombra, mas recebendo bastante luz. Só não podem receber diretamente os raios solares.  

 

  • Devido ao padrão internacional para exportação, antes de transportar precisamos podar ou retirar todas as folhas de algumas das espécies com as quais trabalhamos. Outras mais sensíveis podem amarelar ou perder as folhas nos primeiros dias. Em ambos os casos, não se preocupe, mas cuide bem delas, porque logo se recuperarão e soltarão novas folhas e brotos.

 

  • ORQUÍDEAS: para todas as espécies, é importante deixá-las debaixo da água por no máximo 15 minutos. Isso garantirá a hidratação necessária para que se recuperem do transporte.

    • Plantar cada orquídea conforme a espécie:

      • As Vandas são raízes aéreas, por isso colocá-las em vasos vazados e pendurar. Não colocar nenhum tipo de substrato, porque elas gostam de ficar com a raiz solta. Regá-las todos os dias até que a raízes fiquem verdes.

      • Para outras espécies, o plantio pode ser feito diretamente em troncos de árvores, em xaxins, madeira ou outros materiais naturais. Se o local for úmido, regar somente uma vez por semana; se for quente e seco regar 2 vezes por semana.

 

  • BULBOS: em geral são de fácil manuseio. Cada espécie segue com o manual de plantio na embalagem.

Nossas mudas não são cultivadas em estufas e não usamos nenhum tipo de pesticida ou produto químicos. As tratamos com adubo orgânico e, por esse motivo, são plantas de fácil recuperação e brotação. Pode ser que as folhas cheguem murchas, furadas e até mesmo sem folhas (por conta do transporte); mesmo nesses casos faça o plantio conforme o manual, você pode retirar todas as folhas porque a planta naturalmente fará uma nova brotação com folhas saudáveis.

 

DICAS PARA O CULTIVO DE ORQUÍDEAS!

O tamanho do vaso deve ser proporcional ao tamanho da muda, ou seja, muda pequena em vaso pequeno, e conforme vai crescendo e chegando na borda do vaso pode-se replantar.

Pode-se usar vaso de barro (seca mais rápido), vaso de plástico (mantém mais úmido o substrato e raízes), todos com furos na parte inferior para escoar água. Não usar pratinho debaixo dos vasos, e sim drenar a água colocando de 2 a 3 cm de pedra no fundo do vaso.

As orquídeas terrestres devem ser cultivadas com terra vegetal ou húmus. As orquídeas epífetas (que são a maioria), podem viver fixadas em troncos de árvores ou palmeiras. Quando cultivadas em vaso, o substrato mais utilizado é casca de pinus, carvão vegetal, esfagno, chip de casca de coco ou misturas.

Ao replantar, retirar todas as raízes secas do vaso, deixando somente as raízes verdes e vivas. Acomodar a muda completando o interior do vaso com substrato, sem apertar as raízes. Se necessário amarre uma estaca para firmar a muda.

Nunca cobrir os pseudobulbos e gemas da orquídea com substrato, pois podem apodrecer e não brotar.

Ambiente para cultivar orquídeas

Existem orquídeas que preferem mais claridade e outras que preferem mais sombra. Em geral, mudas pequenas precisam de mais sombra. Mudas adultas que já floriram podem receber mais luz, mas nunca o sol da tarde direto nas folhas, pois há risco de causar queimaduras nelas.

As orquídeas podem ser cultivadas em diversos ambientes: estufa, pergolado, varanda, garagem, jardim de inverno, em árvores de tronco rugoso ou plameiras, desde que sempre recebam claridade adequada. Para cultivá-las dentro de casa, atentar-se à boa luminosidade!

Regas

Excesso de água é a principal causa de doenças, pode até matar as orquídeas por apodrecimento. Embora possam ficar vários dias sem água caso a umidade do ar estiver alta, a falta de água em demasia também pode afetá-las.

O ideal é verificar a umidade do substrato com o dedo. Nunca molhar se estiver úmido. Via de regra, nas épocas mais frias do ano molha-se menos e nas épocas quentes e secas molha-se mais.

Alternativas para adubação!

O substrato dentro do vaso de cultivo não serve de alimento para as orquídeas. Elas se comportam como se estivessem numa árvore, usando o substrato apenas para se fixarem.

Há muitas maneiras de realizar a adubação das orquídeas. Pode-se aplicar no vaso, sempre do lado da muda, uma colher de adubo orgânico Bokashi, que é completo porque contém todos os nutrientes essenciais, ajudando a orquídea a enraizar e crescer mais. A medida é, em geral, uma colher de sopa para vasos grandes e uma colher de chá para vasos pequenos.

Caso necessário, aplicar inseticidas caseiros nos horários mais frios. Nós do Jardim Exótico utilizamos soluções naturais:

CEBOLA COM ALHO E PIMENTA – Combate pulgões, qualquer cochonilha e "maria fedida". Pegue uma cebola, uns quatro dentes de alho, uma colher de sopa de pimenta do reino ou de pimenta malagueta. Junte com um pouquinho de água apenas para bater no liquidificador. Esprema e deixe descansar (em local seco) por uma semana. Depois dilua em 10 partes de água e borrife sobre a planta.   

FOLHAS DE MAMÃO – Combate pulgões, qualquer cochonilha e "maria fedida". Pique duas folhas de mamão com talo, adicione um litro de água, bata no liquidificador e coe. Borrifar sobre a planta.

CALDA DE SABÃO E ALHO – Combate cochonilhas brancas ou com carapaça e pulgões. Amasse 3 dentes de alho e misture com uma colher de sopa de sabão de coco em raspas ou em pó. Dilua em 1 litro de água quente. Agite bem. Deixe esfriar. Coe e coloque no pulverizador. Borrife sobre os insetos. Se a infestação for grande, repita na semana seguinte. O produto pode ser armazenado por até dois dias. Controle: limpeza manual com algodão úmido e utilização de inimigos naturais (joaninhas).

CHÁ DE LOSNA - Combate de lagartas e lesmas. Coloque 30 g de folhas secas de losna em 1 litro de água. Ferva por 10 minutos. Esfriar. Coe em um pano, torcendo para extrair o princípio ativo. Dilua em 10 litros de água e pulverize.

ÓLEO MINERAL OU VEGETAL – Combate cochonilha com carapaça, insetos e algumas doenças fúngicas.  Diluir 1 parte de óleo (soja, etc.) em 100 partes de água. Ex: 1 ml de óleo 100 ml de água. Pulverizar sobre a planta.

CANELA EM PÓ – Combate fungos (podridão negra). Coloque canela em pó no substrato. A canela em pó induz as Phalaenopsis a produzirem brotos.

PASTA SELANTE – Para combater infecções nas feridas após corte e podas das plantas.  1 colher de chá de vaselina + 10 gotas de própolis + 1 colher de chá de canela em pó. Misture tudo e está pronto uma pasta selante e cicatrizante.

            ----------------------------------------------------------------------------------

 

Obrigado!

Atenciosamente,

www.jardimexotico.com.br    

whatsapp: (13) 996-713-021

Pague com
  • PagSeguro
  • Depósito Bancário
Selos

Camila Alegre - CNPJ: 15.235.447/0001-17 © Todos os direitos reservados. 2017